Protestos anti-Trump acontecem em todo o México

O México está pronto para atingir os EUA onde dói: milho.

O México é um dos principais compradores de milho americano no mundo hoje. E o senador mexicano Armando Rios Piter, que lidera uma comissão parlamentar de relações exteriores, diz que apresentará um projeto de lei esta semana onde o México comprará milho do Brasil e da Argentina em vez dos Estados Unidos.

É um dos primeiros sinais de potencial ação concreta do México em resposta às ameaças do presidente Trump contra o país.

“Vou enviar uma conta pelo milho que estamos comprando no Centro-Oeste e… mudar para o Brasil ou Argentina”, disse Rios Piter, 43, a Leyla Santiago, da CNN, no domingo Protesto anti-Trump na Cidade do México.

Ele acrescentou: É uma “boa maneira de dizer a eles que esse relacionamento hostil tem consequências, espero que mude”.

O milho americano entra em grande parte da comida do país. Na Cidade do México, de restaurantes requintados a barracas de tacos na rua, os favoritos à base de milho, como tacos, podem ser encontrados em todos os lugares.

Relacionado: Filha de fazendeiro mexicano: NAFTA nos destruiu

A América também é o maior produtor e exportador mundial de milho. Os embarques de milho americano para o México foram catapultados desde NAFTAum acordo de livre comércio assinado entre México, América e Canadá.

Os agricultores americanos enviaram US$ 2,4 bilhões em milho para o México em 2015, o ano mais recente de dados disponíveis. Em 1995, um ano após a entrada em vigor do NAFTA, as exportações de milho para o México foram de apenas US$ 391 milhões.

Especialistas dizem que tal projeto seria muito caro para os agricultores dos EUA.

“Se realmente virmos uma guerra comercial onde o México começa a comprar do Brasil… veremos isso afetar o mercado de milho e se espalhar para o resto da economia agrícola”, diz Darin Newsom, analista sênior da DTN, uma empresa de gestão agrícola.

O projeto de lei de Rios Piter é outro sinal da disposição do México em responder às ameaças de Trump. Trump quer fazer o México pagar por um muro na fronteira e ameaçou impostos sobre as importações mexicanas que variam de 20% a 35%.

Trump também quer renegociar o NAFTA. Ele o culpa por uma enxurrada de empregos na indústria para o México. Um congressista apartidário pesquisar relatório descobriu que isso não é verdade.

Relacionado: México dobra ‘plano de contingência’ de Trump

Ainda assim, Trump diz que quer um acordo comercial melhor para o trabalhador americano – embora não tenha dito como seria um acordo melhor.

Todos os lados sinalizaram há duas semanas que as negociações começariam em maio, após um período de consulta de 90 dias.

Mas Trump diz que se as negociações não levarem ao acordo que ele quer, ele ameaça se retirar do Nafta.

Essa conversa dura não é bem recebida por líderes mexicanos como Rios Piter. Ele não está sozinho. O ministro da Economia do México, Ildefonso Guajardo, disse em janeiro que o México responderia “imediatamente” a quaisquer tarifas de Trump.

“Está muito claro que temos que estar preparados para neutralizar imediatamente o impacto de uma medida dessa natureza”, disse Guajardo disse 13 de janeiro em um programa de notícias mexicano.

–Shasta Darlington contribuiu com reportagem para esta história

CNNMoney (Cidade do México) Publicado pela primeira vez em 13 de fevereiro de 2017: 12h06 ET

Este conteúdo está traduzido, veja a. Versão original.

Via

Previous articleAren’t we cute? (Tag your partner in crime) #fyp #singing #dance #tiktok #music #foryou ♬ original sound – NDJ…
Next article“Acabei de adicionar novos itens ao meu #KardashianKloset 👜 Confira agora https://kardashiankloset.com/collections/kim-kardashian-featured-collection”|nitter

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.