Você já ouviu falar no sintoma de orfandade? São pessoas que se sentem sozinhas, sentimento de abandono. Isso não quer dizer que os seus pais te abandonaram ou que você perdeu os pais ainda criança. Temos o exemplo de Esther.

Você pode ter seus pais, estar rodeado de pessoas e mesmo assim ter o sintoma de orfandade no seu interior. Os órfãos não acreditam em elogios. Esther estava assim, mesmo sendo uma mulher bela e apesar da sua posição, isso não parecia ser suficiente. Vemos o mesmo sentimento no coração de Moisés. 

Para superar o sentimento de orfandade, sentimento de solidão, é preciso em primeiro lugar reconhecer que Jesus, ao tomar a forma humana, conheceu todas as nossas dores e sentimentos.

“Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: ‘Eloí, Eloí, lamá sabactâni?’, que significa ‘Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?’” Mateus 27:46

Na cruz Jesus foi feito pecado por nós, as trevas por três horas encobriram a todos, enquanto ele recebia sobre o seu corpo o juízo que era devido ao pecado.

No registro de Ester, ela achava que não tinha condições, tinha insegurança. Há exemplos de pessoas que não se posicionam, não expressam suas vontades, e acabam sempre se isolando, se neutralizando, se anulando, como se não existissem!

Você é uma pessoa amada pelo Senhor, mesmo que sua memória guarde registros ruins. O que fazer? Coloque registros fortes para reter esses sentimentos, não podemos impedir que os pensamentos venham, mas podemos controlá-los. 

Ore comigo se você convive com esse sentimento de orfandade: “Senhor Jesus, tenha misericórdia de mim, venha ao meu encontro, não quero mais viver assim com esse sentimento de solidão, mas sentir a Tua presença na minha vida a cada dia. Eu te peço em nome de Jesus, Amém!”

Obrigado por existir,

Elias dos Reis Silva.


Source link

Previous articleMatheus Ceará conta histórias de viagem do avô | A Praça é Nossa (31/10/19)
Next articleSe você está ansioso por um café novo ou uma máquina de café expresso, agora é um bom momento para comprar. https://wired.trib.al/iBefCek

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.